quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Paulo Skaf lança pré-candidatura ao governo de SP

Lideranças do PSB na região se reuniram na manhã desta quinta-feira (26/11) para um café com o presidente da Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo), Paulo Skaf. O evento, ocorrido em uma padaria de Santo André, foi organizado pelo vereador Almir Cicote e serviu para aproximar a militância socialista do ABC ao pré-candidato à sucessão do Palácio dos Bandeirantes.

Durante uma hora, ele abordou temas do âmbito estadual, principalmente da economia e da geração de emprego. O dirigente do segmento industrial falou em tom de palanque eleitoral. Paulo Skaf reiterou que a filiação ao PSB tem por objetivo a disputa do pleito de 2010.

“Quando eu fui convidado a me filiar no PSB, o convite foi acompanhado da possibilidade de eu ser candidato a governador de São Paulo. Então essa filiação está relacionada a uma possível candidatura no próximo ano”.

A própria agenda do socialista reforça a tese de que está em plena articulação em todo Estado. Até o dia 20 de dezembro, Skaf tem marcado cinco compromissos por dia. O presidente da FIESP evitou estipular prazo para a definição da candidatura, mas revelou que, caso se confirme, irá se licenciar do posto como prevê a legislação.

“Tudo tem o seu momento. O ano de 2009 não é para definir candidaturas. Isso ficará para 2010. Nós desconhecemos os candidatos, por isso, até lá, vou exercitar com toda plenitude a minha função como presidente do SESI, do Senai de São Paulo e da Fiesp”.

Indagado sobre a concorrência interna de Ciro Gomes, que também é cotado para a sucessão de José Serra, Skaf saiu pela tangente. O pré-candidato preferiu ressaltar o desempenho do correligionário como um dos prováveis candidatos à sucessão do presidente Lula.

“O Ciro Gomes é um nome forte em âmbito nacional e é o nosso pré-candidato a presidência da República. Isso é muito bom para o PSB. Todos nós estamos muito felizes com isso. Eu fui convidado, pelo partido, a disputar o governo de São Paulo. Então é um trio interessante: Ciro Gomes presidente, Paulo Skaf para o governo e Gabriel Chalita para o Senado. Outros partidos não têm um quadro de renovação como este”.

RD

Um comentário:

Adriana disse...

Lobo,

Se o Paulo Skaf lançar realmente candidatura, com uma proposta de resgate da dignidade do policial, de saída ele terá quase 150 mil votos dos integrantes da Polícia de São Paulo.
Pouca gente acredita, mas o Delegado de Polícia em SP ganha metade do salário do Escrivão da PF, e O PIOR SALÁRIO DO BRASIL.

Quem investir em segurança vence a eleição aqui.

 
PageRank