terça-feira, 20 de outubro de 2009

Sistema ferroviário é frágil no RJ

O sistema ferroviário do estado é frágil e providências devem ser tomadas para torná-lo mais seguro. Foi esta a conclusão a que chegaram os deputados Paulo Ramos (PDT) e Gilberto Palmares (PT) durante a visita que fizeram, na segunda-feira (19/10), ao Centro de Manutenção da empresa Supervia, concessionária responsável pelos trens do estado.

Segundo Ramos, que é presidente da Comissão de Trabalho, Legislação Social e Seguridade Social da Assembleia Legislativa do Estado do Rio (Alerj), a empresa deve trabalhar para evitar novos acidentes como os que ocorreram no dia 7 de outubro, quando uma composição foi parcialmente incendiada após apresentar problemas técnicos e parar de funcionar.

O secretário de Estado de Transportes, Júlio Lopes, também esteve presente na vistoria. Diferentemente dos parlamentares, ele atribuiu os problemas ao vandalismo.

O presidente da SuperVia, Amir Alves Murad, e o presidente do Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia do Rio de Janeiro (Crea-RJ), Agostinho Guerreiro, tiveram opiniões diferentes sobre o tema."A Supervia pretende continuar melhorando o serviço e o sistema de segurança. Espero que com essa visita os fatos fiquem mais claros para os deputados e para a sociedade", comentou Murad. O presidente do Crea, no entanto, acredita que as investigações devem continuar. "Nós precisamos de novas avaliações para uma decisão final. Entendemos que houve um acidente muito grave e que precisará de mais tempo para um desfecho", analisou Agostinho Guerreiro.

Um comentário:

Flor disse...

Muito frágil...

 
PageRank